Extreme makeover

23 08 2009

Você não tem ideia do que é uma mudança. Ou melhor: você não tem ideia do que é a MINHA mudança. Não há os objetos habituais: mesa com aparador e seis cadeiras, racks cheios de divisórias, armários embutidos que é preciso desmontar e montar novamente depois, armários de cozinha, camas-box king size ou espelhos bisotados de cristal.

Nenhum desses objetos faz parte do meu modesto mobiliário. Somente o grupo estofado e a cadeira da mamãe, além da cama de casal do menor tamanho. Não tenho mesa de jantar, nem armários de nenhum tipo. Odeio armários com portas e tudo que tenho é guardado em prateleiras e estantes abertas.

Ah! Mas tenho estantes. E mesinhas. E estantes menores. E prateleirinhas. Elas abrigam os meus 1.800 livros, papéis, caixas, arquivos, pastas e mais objetos, coleções, porta-retratos, milacrias, trocinhos, coisinhas, miudezas, bric-à-brac ou como queiram chamar as dezenas de inutilidades que eu tenho em casa e que fazem a minha felicidade no cotidiano e o meu terror nos dias de mudança.

Para completar, cheguei em Natal terça-feira no dia 18, e ainda não tenho internet e nem vou ter tão cedo, porque primeiro é preciso solicitar uma linha fixa, que ainda não funciona pois a fiação interna do prédio tem problemas que só serão resolvidos na segunda-feira dia 24; aí é que eu vou poder solicitar o Velox, que demora uns três dias para entrar no ar. Não estou respondendo direito meus e-mails, nem twittando, nem podendo checar os comentários do blog com frequência.

Tenha paciência. Eu não estou tendo, mesmo com tanta troçada para colocar no lugar? Enquanto isso, distraia-se com as fotos desta minha experiência, na base de “extreme-makeover”.

Assim ficou meu apartamento em João Pessoa depois de tudo embalado.

Assim ficou meu apartamento em João Pessoa depois de tudo embalado.

E as estantes, vazias dos 1.800 livros, que jazem nas caixas, prontos para viajar.

E as estantes, vazias dos 1.800 livros, que jazem nas caixas, prontos para viajar.

É nesta rua que vou habitar, em Natal. Rua Miguel Castro. Lá em cima passam a "Romualdo" e a "Prudente", ou seja, a av. Romualdo Galvão e Prudente de Morais. Abaixo, quase na esquina do meu prédio, a Av. Salgado Filho. Perto de tudo.

É nesta rua que vou habitar, em Natal. Rua Miguel Castro. Lá em cima passam a "Romualdo" e a "Prudente", ou seja, as avenidas Romualdo Galvão e Prudente de Morais. Abaixo, quase na esquina do meu prédio, a Av. Salgado Filho. Perto de tudo.

Chegando no apartamento, com a parede verde/azul esperando meus quadros, a grande sala e depois a varanda.

Chegando no apartamento, com a parede verde/azul esperando meus quadros, a grande sala e depois a varanda.

Agora a visão contráeria, da cozinha americana e a parede azul que dá entrada à área do unico quarto e único banheiro (quanto menos melhor, pois limpa-se mais rápido).

Agora a visão contrária, da cozinha americana e a parede azul que dá entrada à área do único quarto e único banheiro (quanto menos melhor, pois limpa-se mais rápido).

Chega a mudança, e começa o caos.

Chega a mudança, e começa o caos.

Os 1.800 livros cada um procurando seu lugar...

Os 1.800 livros cada um procurando seu lugar...

Batista, que pintou o partamento, trocu as portas, instalouar condicionado e máquina de lavar, revisou todas as torneiras e sifões, pendurou as cortinas do quarto e me ajudou a tirar os 1.800 livros das caixas. É o Faz-Tudo mais Faz-Tudo que já conheci.

Batista, que pintou o apartamento, trocou e pintou as portas, instalou o ar-condicionado e máquina-de-lavar, revisou todas as torneiras e sifões, pendurou as cortinas do quarto e me ajudou a tirar os 1.800 livros das caixas. É o Faz-Tudo mais Faz-Tudo que já conheci.

Almoço nesta mesinha da varanda, vendo ao longe as dunas e logo na esquina o movimento da Av. Salgado Filho.

Almoço nesta mesinha da varanda, vendo ao longe as dunas e logo na esquina o movimento da Avenida Salgado Filho.

A tarde cai, a noite vem, e da janela da area de serviço, voltada para o Sudoeste, vejo o belo céu de Natal. Essa janela fica na direção do Machadão e do Natal Shopping.

A tarde cai, a noite vem, e da janela da área de serviço, vejo o belo céu de Natal. Essa janela fica na direção do Machadão e do Natal Shopping.

Ainda na área de serviço, na janela Sul, vejo ao fundo as dunas e à direita a Casa da Moeda, ou melhor a Igreja de Edir Macedo.

Ainda na área de serviço, na outra janela, vejo ao fundo as dunas e à direita a Casa da Moeda, ou melhor, a Igreja de Edir Macedo.


Ações

Information

5 responses

23 08 2009
Tião Maia

Pronto.
Depois desse chafurdo todo, já sei.
Vc vai escrver um livro intitulado A MINHA MUDANÇA, pois foi a mundança mais comentadas das mudanças que já vi.
VÔTE.
KKK

23 08 2009
Tião Maia

Ou o Título do livro pode ser também.
“Clô Tavares, o retorno.”

23 08 2009
Edgard Dantas

Ou então,

“Cheguei!”.

E, completo, seja bem vinda!

24 08 2009
Tião Maia

Pois é Edgar, essa mulher é a paraibana mais natalense que eu conheço.
Ela voltou para onde nunca devia ter saído.

26 08 2009
talma

Oi flor!
Vi sua mensagem, lá no Fly e vim ver sua mudança.
Eu também moro em João Pessoa e, semana passada fui conhecer Natal. Parabéns pela troca, eu também trocaria, se pudesse…rsss.
Em tempo: sou uma gaúcha morando temporariamente no nordeste e acredite, de mudanças eu entendo…rsss.
Bjs!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: