Comercial Havaianas e cenas de hipocrisia explícita

23 09 2009

Penso que todo mundo já viu o comercial das sandálias Havaianas que estava passando na TV. Leve, divertido, bem humorado, foi criado pela AlmapBBDO e tem a presença do ator Cauã Reymond, que vira o foco de uma conversa entre avó e neta na mesa de um restaurante. Se você não viu, deve vê-lo clicando abaixo, antes de continuar lendo. É rápido, tem apenas 32 segundos.

Pois bem: o comercial foi retirado do ar. As chamadas pessoas “de bem”, baluartes da moral e da pureza, acharam que a peça publicitária ofendia a “sagrada” instituição do casamento e pressionaram a empresa, que achou melhor suspender a exibição, no que eu não a condeno uma vez que precisa vender seu produto e não vai brigar com supostos clientes, sejam eles hipócritas ou não. E chamo sim essas pessoas de hipócritas porque se julgam mais puros e decentes de que os outros e nessa tentativa de impor seus valores atropelam os valores das outras pessoas. Veja abaixo o vídeo que está disponiblizado no You-Tube contra o comercial, com direito a citações bíblicas e tudo o mais. Dura 2 minutos.

O video começa com a declaração: “Fui obrigado a falar de sexo com minha filha de 5 anos!” Ora, minha gente! Qual o problema? Todo mundo sabe que é nessa idade que as crianças começam a perguntar sobre “aquilo que papai e mamãe fazem quando se trancam no quarto”, sem precisar da televisão para que essa curiosidade seja despertada. A clareza e a sinceridade nas respostas vai determinar no futuro a atitude saudável ou não dessa criança em relação ao sexo. Mas o video continua dizendo que a criança viu “uma avó dizer à neta que fazer sexo é moderno!” Na verdade, a avó não disse isso. Dise que ela, a avó, era moderna, porque convenhamos: fazer sexo é a coisa mais antiga que existe.

Eu duvido que a criança tenha perguntado isso aos pais. A referência a sexo é rápida, casual e sutil, dentro da conversa, e tenho certeza de que a criança não atentou pra isso. E se atentou? E se perguntou? Qual o problema de uma criança de cinco anos perguntar o que é sexo e a mãe responder? E será que e só esse comercial a única referência ao sexo que há na TV, cuja programação a criança assiste inteirinha enquanto os pais trabalham? E os comerciais de outros produtos, como os de cerveja, por exemplo, carregados de conteúdos eróticos?

O pior de tudo é que o vídeo traz o exemplo da criança de 11 anos, estuprada e engravidada pelo padastro pedófilo. O que o video quer demonstrar aqui? Que as crianças, conhecendo o sexo tão cedo, e preferindo o sexo ao casamento, se fazem estuprar e engravidar de propósito pelo inocente padastro, aprisionado nas garras da menininha que aprendeu sexo na TV?

O mundo está cheio desse tipo de hipocrisia, meu caro leitor. O mundo nestá lotado de pessoas puras e melhores do que as outras, que vêem pecado e sujeira em tudo, porque o pecado e a sujeira está dentro dos seus corações e mentes, toldando sua visão, distorcendo a sua forma de ver a realidade e prejudicando toda a sociedade.

Para concluir, veja como a empresa contornou com elegância a situação, tirando o comercial do ar mas o substituindo pelo apresentado abaixo.

UPTADE: (24/09)

Quero agradecer a todos que participaram desta discussão. Tenho lido atentamente todos os posts e justamente por essa leitura notei que os argumentos começam a se repetir. Considero que, uma vez que as diversas opiniões, contra, a favor, mais ou menos, quase, em certos casos e talvez já foram apresentadas, replicadas e treplicadas, chegou a hora de encerrar. Agradeço a todos, e aproveitem para visitar os outros 172 posts deste blog, sobre temas variados. Mais uma vez, muito obrigada.


Ações

Information

93 responses

23 09 2009
Adauto

A resposta final da empresa foi simplesmente o máximo!

[ ]s!

23 09 2009
Ricardo

Uma frase que deixo para os hipocritas:

” A maldade está nos olhos de quem vê”””!!!!!!!
O mundo está repleto de malicia e o comercial não faz apologia ao sexo e sim as pessoas que veêm o comercial.

24 09 2009
Osvaldo Luiz Ribeiro

Não se deve generalizar isso. Maldades há que estão, sim, no olho de quem vê, e outras, não. Quando quisemos abolir a escravatura, essa frase bem poderia servir aos escravocratas: não há maldade em ter escravos, só no olho de quem vê. Logo, sem generalizações – cada caso é um caso. O comercial não me pareceu “mau”. Seja como for – a saída da empresa foi espetacular!

Osvaldo.

24 09 2009
Gina

Eu também adorei a resposta. Sutil, mas muito eficaz.

Adorei a postagem

Beijos!!!

24 09 2009
gustavo

Imagino que o sonho de todos os que gostaram desse comercial, tenha sido o de pertencer à uma “família”, se é que se pode chamar assim, onde o pai transou com a mãe, mas não se casou com ela, nem ao menos FICOU com ela. Então imagino que todas essas pessoas que gostaram do comercial, tenham sonhado com uma infância onde a mãe transava com homens por modernidade, sem estruturar sua família, seu Pai, transava por aí com outras mulheres também, sem se unir à nenhuma delas, afinal, o negócio é ser moderno, transar, fazer sexo. QUEM FALOU EM CASAMENTO? Engraçado que tantas pessoas que aprovaram o comercial, e chamam os que não aprovaram de hipócritas, cresceram em lares com pais casados, e agradecem a Deus por isso. A mídia destrói a família pra vender chinelo, e depois tenta unir a família em uma mesa pra vender margarina. E as pessoas simplesmente não percebem que são alvo fácil desse turbilhão comercial, que visa simplesmente esvaziar seus bolsos, sem se preocupar se vão deuxar um rombo na sua estrutura como ser humano.

23 09 2009
Greicy

Logo, vão falar que sexo no casamento é feio!
E na novela não passa coisa pior, do que neste comercial? Criança não pergunta o que o casal da TV está fazendo se beijando pelado?
Como você sabiamente escreveu: hipocrisia explícita

23 09 2009
Denize Barros

Ai amiga, dá um cansaço isso né?! Vou linkar lá no blog tá?! Volto já. AMEI o texto.

23 09 2009
Daniela do Carmo

Quando vi a proibição, não poderia imaginar que estavam questionando a sagrada instituição do casamento. Fico muito surpresa de ainda existirem pessoas retrógradas assim.

23 09 2009
Cecília M.

É a ignorância que atravanca o progresso…
Excelente texto!
Beijos!

23 09 2009
Twitter Trackbacks for Comercial Havaianas e cenas de hipocrisia explícita « Umas & Outras [clotildetavares.wordpress.com] on Topsy.com

[…] Comercial Havaianas e cenas de hipocrisia explícita « Umas & Outras clotildetavares.wordpress.com/2009/09/23/comercial-havaianas-e-cenas-de-hipocrisia-explicita – view page – cached Penso que todo mundo já viu o comercial das sandálias Havaianas que estava passando na TV. Leve, divertido, bem humorado, foi criado pela AlmapBBDO e tem a presença do ator Cauã Reymond, que vira o foco de uma conversa entre avó e neta na mesa de um restaurante. Se você não viu, deve vê-lo clicando abaixo, antes de continuar lendo. É rápido, tem apenas 32 segundos. — From the page […]

23 09 2009
Valéria Burle

Você disse tudo… um verdadeiro absurdo!!! E aposto que esses mesmos pais deixam seus filhos ver toda espécie de desenhos que, hoje em dia, incentivam a violência em nome de uma suposta “luta entre o bem e o mal”, isso sem falar nas novelas inclusive com reprises no horário da tarde!!!

23 09 2009
Lets

Francamente …. é de chorar .
Isso pq no texto vc nem entrou no mérito das novelas, onde falar “vagabunda” e “vadia” , ou um homem ter amante ou segunda família já virou praxe, e isso ninguém reclama! valei-me ….

23 09 2009
Daniela

As pessoas não percebem que enquanto insistirem que sexo é imoral as crianças vão crescer acreditando que a única forma de fazê-lo é perversamente e continuaremos com os mesmos problemas de sempre: pedofilia, gravidez precoce, altos índices de pessoas contaminadas com DST’s, estupros, assédios, promiscuidade, etc.
Falar sobre sexo é obrigação dos pais e das mães e das escolas e devem começar a explicar o tema desde cedo, pois a sexualidade faz parte do ser humano e desde cedo percebemos seus estímulos, afinal, quem nunca viu uma criança de três anos esfregando suas partes íntimas por lhe proporcionar uma sensação boa? Quem nunca aos seus quatro ou cinco anos não quis saber o que tinha entre as pernas e para que servia?
Hoje então em que os estímulos visuais sexuais estão por toda parte, fica difícil uma criança não querer saber o que é, por isso uma explicação decente e satisfatória é obrigatória.
Como as pessoas podem fazer sexo de diversas formas e ainda terem pudor em falar sobre esse tema natural com as crianças?
Não entendo a imbecilidade dessas pessoas.

23 09 2009
vitória

A repressão, você tem razão, gera muitas taras, haja visto o compostamento sexual dos fundamentalistas muçulmanos em relação às mulheres.

23 09 2009
Daniela

Escrevi, escrevi e não comentei sobre o comercial.
Achei o primeiro excelente desde a primeira vez que o vi na televisão, fiquei chocada ao saber que tiraram de circulação quando existem comerciais e propagandas e até novelas que mostram cenas de nudez e situações sexuais, além de sempre objetificarem as mulheres sexualmente, e por último, amei a resposta das havaianas.

23 09 2009
Catatau

Isso tem cara de alguns movimentos “fundamentalistas” evangélicos que começam a ter mais visibilidade no Brasil.

Um elemento que aponta isso é o teor “bíblico”. Mas ele não se mantém por si só. Junto com ele vem uma certa “teoria do trauma”, muiiito pregada nesses meios. Até as propagandas falam em sexo? Tenho que falar sobre sexo com minha filha de 5 anos? Ora, toda essa “liberalizaçao” só vem a deturpar a família, e aumentar os casos de estupro de menores, e etc. etc.

Como se o homem fosse tão determinável a ponto de uma propaganda, ou uma curiosidade infantil, ser determinante de crimes perversos, dada a perversidade do sexo.

Importante notar a crença ingênua, que move tudo isso: essas pessoas que acreditam que o homem é tão determinável a essas coisas “maléficas” que o circundam. Crença ingênua, mas cada vez mais difundida.

23 09 2009
Luzia

Oi Clotilde, vim aqui a pedido da Rainha…eu não sbia que o comercial tinha saído da tv não.Eu achei o comercial divertidíssimo !
Parabéns e obrigada pelo texto !

23 09 2009
Caio

Lamento informar, mas este post está entulhado de opiniões equivocadas.

Querer desqualificar todas as pessoas que se sentiram ofendidas ou incomodadas com o comercial, chamando-as de hipócritas é algo deplorável e profundamente antidemocrático. Deplorável porque faz acusações superficiais e infundadas. Por qual razão alguém deveria ser ‘baluarte da moral e da pureza’ para criticar o comercial? Trata-se apenas de um pai insatisfeito em ver determinado conteúdo exposto às crianças. De maneira alguma está pressuposto que ele se considera ‘superior’ ou ‘mais puro’ do que os outros. E ainda: por qual razão o descontentamento com o comercial implicaria uma aversão ao sexo, ou a idéia de que sexo é pecado?
A situação é muito clara: vários telespectadores se sentiram incomodados com o ensinamento que a avó dá a sua neta, que foi o seguinte: ‘olha netinha, aquele ator. Vc nem o conhece, nunca conversou com ele, mas bem que vc podia idar um jeito de fazer sexo com ele. E não se assuste, eu estou dizendo isso porque eu sou moderna. Se vc quer ser moderna também, vc DEVE aderir ao sexo livre e descompromissado’. Nenhuma propaganda de cerveja, com todas aquelas mulheres insinuantes e seminuas, chega aos pés do que está sendo divulgado nesta propaganda.

E a revolta contra a retirada do comercial já mostra o espírito antidemocrático dos que ficam apontando hipocrisia nos outros, pelo simples fato de não concordarem com suas opiniões. Que haveria um grande descontentamento com o comercial, era algo óbvio, pois basta analisar as pesquisas sobre o que os brasileiros pensam sobre o assunto para se verificar que a grande maioria não concordaria com a moral sexual exposta na propaganda. Mais óbvio ainda, era que eles se manifestassem, democraticamente expondo sua insatisfação. E, para terminar essa cadeia de obviedades, a empresa retirou o comercial, pois não interessa a ela em sentido algum se indispor com parcela tão grande da população. O que ocorreu então foi o seguinte:

1 – A empresa veiculou um comercial cujos valores morais expostos contrariam aqueles defendidos pela maioria da população brasileira.
2 – A população manifestou sua insatisfação, principalmente por se sentir incomodada por ser exposta, sem qualquer aviso prévio, a um vídeo que fere diretamente um dos princípios morais que ela adota (o princípio de que o sexo deve ser praticado com responsabilidade, com um parceiro fixo, dentro do casamento etc).
3 – Ninguém está dizendo que é proibido fazer sexo casual. Quem quiser, que faça e arque com as consequências. Apenas está sendo dito que a maioria não concorda com isso e não gostaria de ser exposta a comerciais dessa natureza.

Será que é tão difícil de compreender algo tão simples?

24 09 2009
Bernardo Links

Caio,
Você, na tentativa de ser justo, foi mais errado ainda.
1- Um comercial de TV não é algo público. É privado. Assim sendo, não precisa ser democrático. Contanto que siga a lei, isso é, não faça apologia ao crime, etc, pode dizer o que bem entender. Se um dia, a Igreja Blackstorm Boladadão de Satanás comprar 20 minutos de comercial no horário do xou da xuxa, pra falar que Satã é show, convidando as crianças a virem pra igreja com roupa preta e cruz invertida, PODE. Ninguém pode processar, reclamar ou o que quer que seja. A emissora pode no máximo barrar, pois também ela é privada, e tem livre domínio de seus interesses. Mas se alguma aceitar, também esta não poderá sofrer sanção, em qualquer forma da lei.
2- Quando você fala que os valores morais expostos contrariam “a maioria” da população brasileira, gostaria que informasse a fonte de sua informação. Pois sinceramente acho que saiu de sua cabeça mesmo. Há de fato uma grande parcela de puritanos e moralistas entre o público telespectador (o que já não é a totalidade da população brasileira, então você já está errado). Mas não acredito que seja, como diz, maioria esmagadora, e mais, ainda que fosse, não se esqueça que a maioria achava que a terra era quadrada, que a maioria achava que mulher não tinha direito de nada e que a maioria achava que deus era um cara correndo de sandálias com um raio na mão, sentado no topo de um morro. O caminho do progresso sempre foi o do esclarecimento das maiorias, é assim que a “vanguarda” se torna “pensamento corrente”, nunca há, houve, ou haverá, progresso de aceitação popular instantânea, em parte pela igreja, em parte pelos costumes e tradições, em parte pela mídia, em maioria pela ignorância.
3- Atenção telespectadores! Amanhã mostraremos um comercial de cerveja onde sugeriremos que, bebendo nossa cerveja, você vai “pegar geral”, e exemplificaremos com um ator sendo agarrado e seduzido por duas modelos lindissimas, usando apenas biquinis, tops e microssaias. O comercial vai rolar as 13h30m, não se esqueçam de tirar as crianças da sala!🙂

Caio, se você já viu alguma propaganda usar um “aviso prévio” tipo esse aí, me avise, mas não achará. Os princípios CONSTITUCIONAIS devem ser respeitados, por emanarem DO POVO. Os princípios MORAIS são relativos, mutáveis, locais, religiosos e portanto sectaristas, não universais como você apregoa. O católico diz que uma tal coisa é imoral, o evangélico, aquilo outro, o judeu, não condena nenhuma das duas, mas condena uma terceira… Pra exemplificar, se você ler “Mil e uma noites”, no conto dos irmãos do barbeiro, vai ver um trecho onde a barba e o bigode de um rapaz vão ser raspados, e ele reluta, pois a perda dos bigodes vai fazê-lo “motivo de troça” na sociedade dele. Sou ateu, não me incomodei com o anúncio, e nem ninguém que eu conheça. Minha amostragem é tão válida quanto a sua, e, havendo conflito entre esses grupos, a decisão deve ser a liberdade. Claro. A Havaianas tem interesse financeiro em tirar o comercial do ar, mas se não quisesse tirar NÃO PRECISARIA.

4- Ah… Não é proibido fazer sexo casual, mas é proibido divulgá-lo como uma coisa natural. Ah. Se você quer ser leproso, o problema é seu. Arque com as consequências. Bom… A igreja é contra a camisinha. Considera-a um baluarte do sexo casual. Ora, a camisinha protege pessoas de doenças letais, protege a vida, e ajuda a controlar o crescimento populacional, sem o fazer de uma maneira abortiva. Essa igreja não tem moral NENHUMA, repito, NENHUMA, para falar de sexo. Posto isso, a pessoa que faz sexo casual têm o direito de escolher fazê-lo, inclusive se essa pessoa for seu filho, ou parente. Educar sim, jamais doutrinar com hipocrisia o livre arbítrio de todos os humanos.

5- É caio, é bem difícil compreender algo tão simples. Tanto que você achou que tinha compreendido, mas passou longe. Foi raso, usou dados sem provas, e exprimiu seu ponto de vista preconceituoso ao dizer “arque com as consequências”. Olha, do jeito que o pessoal casa e separa hoje em dia, trai, tem outra família, mente, oculta, rouba, e etc. Considero muito mais saudável que as pessoas se divirtam carnalmente sim, antes do casamento, divirta-se o quanto quiser, e quando achar alguem especial, casa, e ai sim, acho que tera um casamento melhor. Quem não tem uma história de avô, ou tio, ou pai de um amigo, ou alguém “de outra época”, onde os puritanos adoram dizer “que era muito melhor.. os valores… ah…os valores…” que traía a mulher, e às vezes tinha até outra família….

Caio, nada é simples, e seu texto mais me parece algo saído da TFP – TRADIÇÃO FAMILIA E PROPRIEDADE, reduto de moralistas, vovós por cristo, golpistas de 64, e homossexuais enrustidos, casados, com mulher e filhos.

23 09 2009
Ângelo Chaves

Dançar Funk, mandar sentar que é de menta pode!

Agora….. ah pelo amor né?

23 09 2009
Claudio

Eu sou a pessoa mais obcena do mundo. Trabalho com fotografia de nu editorial e artísticos. Meus amigos passam vergonha pela naturalidade que eu falo de sexo, seja brincando, ou sério.

Mas na boa, vcs talvez estejam sendo simplistas nos comentários. Uma criança de 5 anos presta muito mais atenção aos detalhes do que nós adultos.

O video do cara é radical, sensacionalista e ideológico (com coisinhas de religião). Casar pra transar é o fim! Maaaassss….

O comercial é realmente non-sense. Se o comercial da Giraffas foi tirado pois dizia “essa ai eu to comendo”, acho sim que esse deveria ser tirado do ar pela apologia ao sexo descompromissado!

Eu tenho 33 anos, sou solteiro, quero mais transar mesmo. Mas não subestime as crianças que estavam expostas a esse comercial.

O problema não é tão superficial quanto é retratado neste post!

23 09 2009
quantotempodura

Nah, esse papo do comercial atentar contra a sagrada instituição do casamento é uma besteira.

Só que o comercial é bobo, metido a besta, moderninho de 1985

Vícios que, parece, os publicitários brasileiros não conseguem largar

23 09 2009
TwittLink - Your headlines on Twitter

[…] Comercial Havaianas e cenas de hipocrisia explícita « Umas & Outras […]

23 09 2009
Jaime

Argumentações faláciosas são especialidades de pessoas que se apoiam em um livro mítico para provar qualquer coisa. Misturar o comercial com a matéria jornalistica é uma manobrinha tipica delas.
Se a menina assiste a esse comercial vinte vezes por dia, é bem provável que ela fique amarrada numa cadeira a frente da TV o dia todo.😉

Bom é que a atriz ganhou mais um cachê. =D

23 09 2009
André Luiz Fernandes dos Santos

Já dizia o Ultraje a Rigor

“..vai ver que é pelas crianças
mas quem essa pensa que é pra decidir
deopis apernde por aí que nem eu aprendi
tão distorcido que é uma sorte eu nã oser pervertido…”

23 09 2009
Aline

Adorei a resposta da empresa! Elegantérrima frente a esse monte de gente burra!

23 09 2009
camilinhac

Havaianas deu o show com a resposta

23 09 2009
Cefas

Clotilde, queria eu ter escrito esse texto. Concordo com você em gênero, número e grau. Abração.

23 09 2009
marcoc2

O comercial não tem nada demais, mas passar no meio de desenhos é complicado né..

23 09 2009
Alexandre Siqueira

Acredito que são essas pessoas que são contra a imagem que deturpam a cabeça dos jovens…..

23 09 2009
Elianne-Laura Diz

Assinaria embaixo seu texto, já divulguei no twitter.
Hipócritas! detesto gente desta laia.
Abs, Laura

23 09 2009
Maickol

DISCORDOO COMPLETAMENTE…
MÃE TAH CERTOO QUE VC QUER O BEIM DE SUA FILHA…
MAIS ELA Vê NOVELA? FILME? BIG BROTHER?
PORQUE HOJE EM DIA ISSO E NORMAL, QUERENDO OU NÃO!
NESTE CASO VOCê DEVERA PRODUZIR UM VIDEO PARA CADA PROGRAMA, NOVELA E ETC…
PORQUE AS PESSOAS NOVAS FICAM GRAVIDAS PRECOCEMENTE?
PELO SIMPLES FATO DE UMA MAE NÃO SENTAR COM ELA E DIZER OQUE E CERTO, E OQUE E ERRADO!
MAIS NÃO VEM QUERER TER AUTORIDADE DE FAZER ISSO, PORQUE E MELHOR SENTAR COM SUA FILHA AINDA NOVA, DO QUE NUNCA FALAR DISTO!🙂

23 09 2009
Maickol

23 09 2009
Comercial da Havaianas: Genial ou ofensivo? « Blog do Baggio

[…] Vi os videos no Umas & Outras […]

23 09 2009
fallandonisso

né ? agente vive num país de hipócritas onde tanta coisa pior passa na tv e todo mundo de uma hora pra outra passa a ser puritano , certinho e super conservador🙂 ahh, conta outra ! se duvidar daqui a algum tempo tão trazendo a censura e a ditadura ; ótimo post , também comentei sobre o mesmo lá no blog . DÁ UMA CONFERIDA !

23 09 2009
girlane santos

quero dizer que vcs forão otimos com o comercial parabéns beijosssss para todos vc s da havainas

23 09 2009
vitória

Será que alguém se lembrou de protestar contra a propraganda machista do Café são Brás, com Gianechinni?
“O que uma mulher precisa fazer para me conquistar?”
Aquela sim é uma propraganda que deveria sair do ar.

23 09 2009
Nara

Eu acabei de ver a propaganda “reformulada” das Havaianas e fiquei indignada. Entrei na internet para procurar sobre o assunto e encontrei o seu texto. É muita hipocrisia mesmo. Então a criança dançando aquelas músicas baianas eróticas é normal e uma propaganda que cita a palavra sexo não pode! E ainda comparam um pai pedófilo. Estamos mesmo num mundo de pensamentos e éticas desvirtuadas.

23 09 2009
goiamum2009

Srta. Owner,

Estouro da boiada nos comentários, hein? Pois eu nem estava sabendo dessa polêmica toda em torno desse comercial. Dizer o quê, né? Uma besteira sem tamanho. Politicamente correto, não. Politicamente pentelho, isso sim.

23 09 2009
Ana

e o que sobra pra comerciais de cerveja com menininhas semi-nuas na beira da praia? esses são massivamente veiculados em QUALQUER horário, principalmente no verão (que está por chegar) e no carnaval.
ora por favor! o comercial das Havaianas é o máximo e a forma elegante de virar o jogo fechou com chave de ouro a discussão (pelo menos entendi como uma baita e feliz ironia).

23 09 2009
Daniela

Democracia não é tomar decisões com base na maioria, e sim levar em consideração a opinião de todas as partes, que foi o que fez a marca Havaianas.
Dizer que o comercial está incentivando o sexo casual é tolice, afinal sexo casual existe desde que o mundo é mundo, a diferença é que as mulheres estão adotando-o mais abertamente hoje e isso que a sociedade machista não gosta nenhuma pouco, pois mulher decente não pode transar casualmente, sexo é sagrado e para procriação, mulheres que praticam sexo casual são imorais, é isso que a sociedade gosta de pregar e por isso o comercial incomodou tanto.
Aposto que se fosse um neto com um avô falando sobre a Juliana Paes ninguém reclamaria, pois para os homens sexo descompromissado é natural, nem moderno seria…
Elelê.

24 09 2009
Bernardo Links

Irretorquível comentário, Daniela. Se fossem dois homens olhando pro traseiro da juliana paes e falando “Booooa!” (com close ginecológico e tudo o mais), não ia dar nada. Claro. O pai coruja e protetor que reclamou daquele, está vendo esse, babando, babando…
Perfeito!

23 09 2009
Barbara

Eu nao vi nada demais nesse comercial e mto me espantou essa revolta toda. Acho que as pessoas se escondem debaixo de conceitos e dogmas, ao invés de encarar as coisas como elas são: pessoas fazem sexo o tempo todo e nao tem essa de omitir informação não! Os pais devem conversar com os filhos sobre esse e outros assuntos “tabu” desde cedo, pra evitar dores de cabeça no futuro, certo? Simples assim.

Amei a resposta das Havaianas. Elegante e fino.🙂

23 09 2009
Flávia

Me desculpe, mas do mesmo jeito que você (dono(a)) reclama sobre a reclamação dos telexpectadores “atropelarem” os valores dos outros, você, ao julgar que não há problema em falar sobre sexo com uma criança de cinco anos, está atropelando o valor de outras pessoas.

E é justamente essa a palavra: valores. Falar sobre sexo é mexer com os valores das pessoas, e se algumas pessoas não acreditam haver problema em dizer que “fazer sexo de uma noite é ser moderninho”, outras tantas estarão em seu pleno direito de discordar desse ponto de vista ou, ainda, de se indignar. E elas tomarem atitudes quanto a isso, por mais que você aparentemente chama isso de “ter um senso superioridade” e de ser egoísta, é legítimo direito delas. Qualquer pessoa que se sinta ofendida com algo tem o direito de reclamar e, se lhe convier, tomar as devidas medidas que – dentro da legalidade – lhe parecerem certas. Você e outros tantos não gostarem dessas medidas também é direito seus. Só não é de direito seus e de todos os outros generalizar e ofender tais pessoas, taxando-as de hipócritas, dizendo que o que pensam não passa de besteira, entre outros. Do mesmo jeito que quem se revoltou com o comercial não tem o direito de ofender aqueles que gostaram.

Quanto a essa argumentação de ser hipócrita por reclamar desse comercial e não de outros, por haver funk obscenos, etc. eu lhes pergunto: que conhecimento superior (aliás, “clarividente” parece ser a palvara mais adequada) têm vocês para dizer que a pessoa que reclamou é hipócrita por que aceita os outros comerciais e não esse e etc? É perfeitamente possível que alguns ou muitos dos que reclamaram desse comercial também não tenham aprovado vários outros comerciais, por exemplo. O funk existe, mas isso não quer dizer que todo mundo aceita e que permite que seus filhos o ouçam. Então, por favor, não generalizem. Ninguém aqu é Deus pra saber o que pensa e como vive cada uma dessas pessoas que não gostaram do comercial.

Aliás, eu também não achei de bom tom o comercial (por motivos muito bem explicados pelo Caio) e, embora não tenha participado de nenhum desses movimentos contra ele (que fique claro: não aprovo nem desaprovo o que foi falado por essas pessoas do vídeo postado, já que não o assisti. Exatamente por isso, não concordo nem descordo da opnião deles. Apenas dou a MINHA opinião pessoal sobre o assunto), sei muito bem que não sou hipócrita. Nunca aprovei esses comeceriais de cerveja com mulheres de biquini e tantas outras coisas. Então, or favor, novamente, pensem melhor antes de sairem julgando pessoas que vocês nem sequer conhecem.

E sobre o que se fala sobre sexo afetar ou não uma criança, e a maneira como isso se dá… Sugiro não defenderem com unhas e dentes suas convicções sem antes estudarem a questão a fundo. Não quero ofender quando digo isso, sério, apenas acho que para debater certas coisas é preciso ter mais do que senso comum.

Por fim, queria dizer que concordo com a exposição do Caio e, por mais que tenha achado a senhorinha do comercial uma fofa, a idéia de ele ser retirado não me parece má.

23 09 2009
Hypatia

A todos (os que temos um pouco de cabeça para pensar) nos incomoda a banalização do sexo nos meios de comunicação.
Todos concordamos com que não se precisa de sexo nem para vender hawaianas nem para vender cerveja.
Mas por que esta conversa de neta e avô é mais agressiva do que a costumeira situação de comercial de cerveja?
Acaso quando o galão bebedor da cerveja certa sai de cena abraçado com a loiraça de plantão alguém imagina que estão indo ao cartório ou à igreja marcar data para o casamento?
Eu, pessoalmente acho a frase da avó um pouco artificial. Talvez ela devia dizer algo assim como “Nãoooo, casar não. Só um pouquinho”.
Mas acredito que o mais “agressivo” aqui está em dois pontos chave:
1) o objeto sexual é homem, e não mulher
2) trata-se de sexo ao estilo feminino: falando. Homens não gostam de falar nem ouvir …
Acredito que a reação adversa é mais sexista do que hipócrita.

3 10 2011
alice

perfeito! disse tudo! relembrei desse caso agora por causa da propaganda da Hope, q é justamente o contrário dessa aqui: uma mulher OBJETO de desejo masculino, agindo de forma sensual para os homens… e as pessoas estão super a favor!! nessa hora n tem moralismo nenhum, etc.

23 09 2009
luzinete a p r

a publisidade vai e esta acapando com a familia ,seus ignorantes.abren os ohos eles so querem chamar a atençao para voce consumir .isso chera riqueza, nos bolsos deles. e nos prinsipalmente as crianças sao manipuladas, usadas,traidas,pela as propagandas.nao estamos mais dominando nossas casas mais sim a televiçao,computador, celular e mais outros fatores que prejutica a infancia do nosso brasil. as infancia esta cada vez mais adulta. respeito, dignidade,etica, nenhuma midia, propaganda,publicidade tem nen mesmo com as crianças. culpados somos nos que abraldimos,sorrimos,emossionamos.gastamos com essas poucas severconhise de publicidade desculpa meus erros mais os deles sao mior

23 09 2009
Andre

A coisa não é pelo sexo e sim o casamento, vc q tem filha vc teria coragem de falar isso pra ela ? Po vc pode sair com aquele e aquele, mas e só por sexo e não pelo casamento.Depois q vc estiver rodada vc casa. Nós ja estamos vendo tanta coisas de mal gosto na tv q a empresa poderia inovar e não pegar o mesmo barco. As propagandas são muito boas , mas não vamos passar para o outro lado….

23 09 2009
Andre

Quem fala q isso é normal q é hipocrita, pois o q acontece na casa dos outros é normal, mas c acontecer na sua com certesa vc vai achar um absurdo,,Pimenta nos olhos dos outros é refresco..Por isso q as meninas estão virando mulher cada vez mais cedo, pois tem pessoas q acha isso normal..

23 09 2009
luzinete a p r

voces queren e que eu veje os ohos mais apreendia a engergar os manipuladores que sao, dinheiro e que voces querm

23 09 2009
luzinete a p r

voces veceram minha opiniao nao pode ser publicada

23 09 2009
luzinete a p r

obrigada

23 09 2009
Greicy

Ricardo (18:24:32) :
Uma frase que deixo para os hipocritas:

” A maldade está nos olhos de quem vê”””!!!!!!!

23 09 2009
Lola

Oi, Clotilde! Interessante vc falar desse vídeo-protesto contra o comercial. Eu não o conhecia. Entendo pais e mães que sintam-se incomodados com o fato dos filhos pequenos verem o comercial (e espero que seja isso, filhos, não apenas filhas). Deve ser chato quando a mídia pauta o que vc tem que falar com seus filhos. Mas também acho que quem tem filhos e TV ligada precisa estar preparado pra tratar de muitos assuntos com as crianças. Ou é só o comercialzinho da Havaianas que incomoda e vai contra os seus valores?
Este vídeo que vc mostrou não deixa dúvidas: a preocupação é em relação a tornar as mulheres promíscuas. Ou, como disse um leitor aqui, “rodadas”. Homem não só pode como deve ser experiente antes de casar. Já mulher… Em que década que estamos mesmo? 1950?

23 09 2009
TheJokerSpace

O contorno foi consideravelmnte apopriado e elegante..

Acesse e comente: http://thejokerspace.wordpress.com

vllwws

23 09 2009
Dado

Que absurdo alguem falar que o comercial da avó é normal e legal.Ainda bem que foi proibido, como pode a havainas se sujeitar a essa apelação? E para vcs moderninhos, que tal sua mãe ou irmã sair para jantar e a cada jantar conhecer um cara e ir para o motel? Quem sabe sua esposa ou namorada comece a pensar assim e te deixe falando de hipocrisia sozinho? Aff.

23 09 2009
dri

Simplesmente brilhante essa colocação do Hypatia (20:19:00) :
Mas acredito que o mais “agressivo” aqui está em dois pontos chave:
1) o objeto sexual é homem, e não mulher
2) trata-se de sexo ao estilo feminino: falando. Homens não gostam de falar nem ouvir …
Acredito que a reação adversa é mais sexista do que hipócrita.

Por mais que na superfície se diga que os tempos são outros para o comportamento sexual da mulher, nós somos bombardeadas com atitudes sexistas na tv, no cinema, na internet e na vida afora o tempo todo. Fechar os olhos para a maioria sexista que se sente ofendida pelo comercial do chinelo e não pelo de cerveja é o mesmo que assinar embaixo da misoginia e do desrespeito à mulher.

24 09 2009
Cristina Silva

Olha! Acredito que seja muita hipocrisia mesmo!!!!

Uma vez que,nas novelas passan cenas e falas até bem mais apimentadas,e entretanto nunca deixaram de ser exebidas!!!

24 09 2009
Gésyka

Concordo que o final do vídeo criticando a propaganda mistura as coisas, ok. Mas não venham querer me dizer que o vídeo não é prejudicial às crianças. É por causa de “pequenas” insinuações como essas que as crianças crescem tendo uma visão totalmente distorcida do sexo! Desculpem os “moderninhos”, mas, se essa tal vida moderna de vocês é tão boa, porque ela não conseguiu mudar o quadro de tanta gravidez na adolescência por falta de instrução? Por quê? Desculpem, mas o problema não é a mulher ficar “rodada” não! O problema é a degradação a que chegamos! Não é uma questão de moralismo, mas sim de realismo! Se há o direito de defender o comercial, porque não há o de criticar? Porque todos tem que concordar que sexo fora do casamento é normal? Não é, não é, não é! Me consideram retrógrada? Fazer o que, mas essa é minha opinião e a de muitas pessoas que, unidas, conseguiram tirar o comercial do ar.
Só pra esclarecer: alguns falaram que a mãe precisa esclarecer sobre sexo pra crianças. É óbvio que sim! Mas, e quando a mãe tem que desconstruir toda uma ideia errada que a criança apreendeu por causa de um comercial?
Mais uma coisa: quanto à novelas, desenho etc. Essas programações tem horários específicos, os pais tem como saber a hora que vão passar e podem bloquear alguns canais e/ou deixar alguém monitorando pra que não permita que a criança assista algo inadequado. Um comercial, entretanto, não há como controlar. Principalmente se é novo. Principalmente quando não se espera que se misture sexo com calçado!
E, para terminar, com um comercial como esse, ainda se poderia deduzir: quem é moderno faz sexo fora do casamento; e também quem é moderno usa as novas havaianas. Então, só queriam vender pras “modernas”? Sinto muito, mas parece que há muitos retrógradas. Não me envergonho de ser uma delas! E, bem, afinal, o comercial saiu do ar! Vitória às “retrógradas”!

24 09 2009
Donizeti

Perfeito, Gésika, perfeito. Seu comentário tocou no cerne da questão. Apoiada!

24 09 2009
Cynthia

Coisa mais idiota dar essa importância a uma simples pergunta de uma criança. Eu me pergunto como esses pais farão para blindar seus filhos de todas as situações da vida? Vão mandar a Globo tirar as notícias ruins do Jornal? Vão mandar a Prefeitura tirar os meninos de rua das ruas? Coitados desses filhos que viverão num mundo de fantasia! Na verdade acho que o que está faltando a esses pais é preparo para educarem seus filhos. Ao invés de se preocuparem com um simples comercial deveriam gastar melhor o seu tempo pesquisando sobre como educar seus filhos e como responder às perguntas deles. Uma criança pequena pergunta o que é sexo? Basta uma simples resposta adequada à idade: Sexo é uma coisa que adultos fazem, ou que um casal faz. Pronto. Não precisa elaborar. A criança não quer saber detalhes nessa idade. Ela só perguntou o que significava uma palavra que ela desconhecia. Poderia ter perguntado o que é uma vitrola. Hahahahaha!

24 09 2009
monoolho

O povo vive na falsa moralidade, graças aos grandiosíssimos pastores de hoje em dia.

Em Antes de Cristo os antigos queriam apresentar o sexo, a guerra e a honra o mais cedo possível. Só um bando de mimimi no começo do século passado que começaram a dizer que a infância é única e que as crianças são puras.

E tem gente que ainda acredita na bíblia, pelo amor de deus…

Só porque um comercial ruim não fala sobre cerveja, mas sim sobre chinelos o pessoal fica todo bravinho reclamando. Se fosse a juliana paes na porra do lugar da neta, ou fosse um cara no lugar dela e uma dessas putas das propas de cerveja aparecessem no restaurante ia ser apenas mais um.

Falsa moralidade não é bem vista aos olhos do seu Senhor.

Isso me incomoda seriamente.

Sério, maior exemplo de hipocrisia: metade dos protestantes usa de prostitutas. Mais da metade dos católicos, e muito, muito mais.

Ainda vem esses otários dizendo “mimimi sexo não é normal” “mimimi sexo não é pra crianças” “mimimi isso é imoral”, depois vão lá, fazem uma orgia com prostitutas, bebem 80 litros de cerveja, saem correndo com o carro num racha, atropelam alguém, pagam uma fiança e e pronto, de volta à pureza.

24 09 2009
foca

A pior coisa que aconteceu nos últimos dez anos do Brasil é o “aumento da cidadania” e do tal “politicamente correto”. Ai que saudade dos Raimundos…🙂

ironic mode on!

24 09 2009
La Mondo

Clotilde,

belo post (como sempre!) e um tapa com luva de pelica a resposta das Havaianas.
Beijos!

24 09 2009
Pires

Não sou nenhum bom samaritano pelo contrário, mas achei esse comercial bem chulo isso não posso negar, por essas e outras lá fora nós somos vistos como o país da sacanagem, abaixo o créu, abaixo promiscuidade, abaixos as tendências maliciosas de novelas nos canais livres, a criança quando tiver de saber o que é sexo tem de ser instruída e acompanhada (até certo ponto) pelos pais e não serem agredidas gratuitamente com um monte de porcarias que elas estão expostas na tv hoje em dia, falei.

24 09 2009
Caio

“”Ainda vem esses otários dizendo “mimimi sexo não é normal” “mimimi sexo não é pra crianças” “mimimi isso é imoral””

Eis um discurso odioso. Primeiro, por defender explicitamente a pedofilia. Quer dizer então que sexo é para crianças? E os antigos é que estavam certos, quem sabe os gregos, né? Fodamos os rapazinhos impúberes.

Aliás, os erros de informações são grotescos. A idéia de pureza das crianças advém do Romantismo, não do início do século passado. Muito pelo contrário, no início do séc. XX o dr. Freud estava justamente fazendo o oposto de uma ‘purificação’ das crianças.

A defesa das crianças da exploração sexual que ocorria na Antiguidade e em outras culturas foi uma conquista do Cristianismo, independentemente de qualquer visão da infância como um período de pureza no sentido atribuído pelo Romantismo.

Segundo, esse rapaz tem uma visão doentia do mundo. Ele simplesmente considera que qualquer pessoa que defenda regras morais é na verdade um hipócrita que faz coisas terríveis. Há 2 erros básicos nessa visão.

Primeiro, ela desconsidera que uma parte muito grande da população não se entrega a todos esses vícios que ele citou. Na cabecinha do ‘monoolho’ há no subsolo de cada igreja uma passagem secreta para um salão onde ocorrem bacanais hahaha.

Segundo, há um desconhecimento elementar da teologia cristã (o objetivo de pessoas como esse ‘monoolho’ é apenas destilar seu ódio contra o Cristianismo, não importa compreendê-lo). No Cristianismo, as noções de tentação e pecado são fundamentais. Uma pessoa que faz exatamente o oposto do que ela prega muito possivelmente está, aos olhos do Cristianismo, cedendo a uma tentação e pecando. Ela sabe que há um princípio moral mas, por alguma fraqueza, ela não consegue segui-lo. Mas o fato de que alguns indivíduos não conseguem seguir certos princípios morais não diz nada contra os princípios morais, mas sim contra os indivíduos! Se um homem defende que o adultério é imoral e que não deve trair sua esposa mas, mesmo assim, vai até a casa da vizinha e faz sexo com ela, isso pode indicar 2 coisas: a)que na verdade ele não acredita nesse princípio moral e o defende apenas por conveniência. Nesse caso ele é hipócrita e não sente culpa; b)ou então que ele de fato acredita nesse princípio moral mas que não consegue resistir à tentação de fazer sexo com a vizinha. Isso é o que os cristãos geralmente chamam de pecado e que traz o sentimento de culpa.

Enfim, o que mensagens detestáveis como essa do ‘monoolho’ afirmam é que TODOS os cristãos são hipócritas. Ou seja, nenhum acredita verdadeiramente nos princípios que tenta seguir. Todos são enganadores, que depois de pregarem sua moral de fachada caem em orgias com prostitutas. Aliás, esse “dado” divulgado pelo monoolho, de que a grande maioria de cristãos saem com prostitutas é algo tão obviamente ridículo e mentiroso que só pode levar à conclusão de que se trata de um sujeito muito mal-intencionado.

24 09 2009
Lohanne

Não podia fazer idéia de que esse comercial renderia tanto falatório. Confesso q achei um barato a vozinha dizer aquilo, pois dentre tantas coisas q a gente vê na televisão, achei muito menos ofensivo. A apologia ao sexo é explicitíssima em qquer lugar, nem precisa sair de casa. Por um acaso nunca passou um carro na sua porta tocando: “Chupa, chupa, chupa q é de uva”, “Créu, Créu, Créu”, “Só canela, só canela meu bem”, “Tô ficando atoladinha, tô ficando atoladinha, toma toma bunitinha”, entre várias outras q, se eu for citar, ficarei aqui por no mínimo um mês. Sem falar nas novelas, onde todo mundo transa com todo mundo, casa com um e tá grávida do outro, conhece hj e amanhã já tá na cama. E os comerciais??? Todo comercial de cerveja tem um mulherão com um copo imenso de cerveja na mão, uma boca enorme pintada com batom vermelho, geralmente com um decotão ou de biquíni. Gente, acorda, td, absolutamente td na tv faz apologia ao sexo. Vendo por esse ponto, acho sim, uma hipocrisia sem tamanho retirar esse comercial de circulação.
Agora vem um bacana e fala q eu ñ tenho o direito de chamar ninguém de hipócrita, patati, patatá… Amigo, olhe ao seu redor e me diga: o q vc vê???
Sinceramente: Acho q é justamente por causa dessas pessoas, q acontecem tantas coisas ruins nesse nosso país maravilhoso.
Nossa sociedade está assim por um único motivo: FALTA DE FAMÍLIA, falta de diálogo entre pais e filhos (ñ importa a idade), muitas vezes falta de PAI, falta de MÃE. As pessoas precisam conversar umas com as outras. Estamos num país onde sobram crianças nascidas e faltam pais para criá-las com dignidade.
VIVEMOS NUMA SOCIEDADE MACHISTA, ONDE A MULHER É TRATADA OU COMO OBJETO SEXUAL OU COMO EMPREGADA. Por isso esse comercial rendeu tanto: dessa vez o OBJETO sexual foi um homem.

“A maldade está nos olhos de quem vê”

“Liberdade de expressão,
Deixa eu falar filha da p…
Expressão”

24 09 2009
Rogério

Dado falou tudo!

“Que absurdo alguem falar que o comercial da avó é normal e legal.Ainda bem que foi proibido, como pode a havainas se sujeitar a essa apelação? E para vcs moderninhos, que tal sua mãe ou irmã sair para jantar e a cada jantar conhecer um cara e ir para o motel? Quem sabe sua esposa ou namorada comece a pensar assim e te deixe falando de hipocrisia sozinho? Aff.”

24 09 2009
Márcio

Parabéns, Clô!!!!

Cara amigo Caio, entendo que você defenda seu ponto de vista cristão, mas estamos num país laico, sem religião oficial, agora só porque um comercial explicitamente falou a palavra sexo, deva ser tirado do ar, e como vc mesmo disse que os demais comerciais como os de cervejas que mostram mulheres seminuas, novelas que mostram casais transando, músicas que incentivam em sua coreografica posições e gestos sexuais são normais. Oras isso tudo é apologia a que, sexo, ou não?!!?. Me entristece ver que uma mãe fica horrorizada por tem que explicar o que é sexo para sua filha de 5 anos, eqto milhares de outras acham lindo ver suas filhas dançando a aquela música do funk, creu. Aqui em casa são todos cristãos, minha mãe é mto religiosa, e o comercial soou mto sútil, tanto que já virou mania qq coisa q façamos ou dissemos, brincamos “viu como sou moderninho”. A questão do sexo nem é algo q ficou mais marcante, mas sim o tom irônico da avó para com a neta, que dentro do contexto não passou de uma brincadeira entre avó e neta, e não um mandamento autoritário. Como já foi mto bem dito, a maldade está nos olhos de quem vê.
Beijomeliga!

24 09 2009
leila maria da costa ramos

gostei da resposta da havaianas. não vejo nada tão anormal pois programa de tv ensina as meninas a se prevenir usando camisinha em plena 17:30 o que eu digo a maldade ta na cabeça das pessoas.

24 09 2009
O comercial das Havaianas | Luis Nassif

[…] https://clotildetavares.wordpress.com/2009/09/23/comercial-havaianas-e-cenas-de-hipocrisia-explicita Autor: luisnassif – Categoria(s): Mídia Tags: Havainas, moralismo, publicidade, TV […]

24 09 2009
Nilzinha

Só para enfatizar a minha revolta! Tenho uma filha pequena e falar de sexo hoje em dia é normal e obrigação dos pais, sobre o homem ser o objeto de desejo, também é normal… direitos iguais para todos, e finalizando:” bela instiuição do casamento” onde o marido e a esposa dormem na mesma cama para dizer que são casados! Por favor!
Parabéns Clotilde, assino embaixo tudo que você disse!

24 09 2009
Jansen

Pode até ser hipocrisia, falso moralismo, mas o maior problema hoje é que já estão achando tudo normal, banalizaram tudo. Não é por que a novela das oito passa um monte de porcaria que agente tem que achar normal uma velhinha falar p/ neta que ela tem que transar com o primeiro desconhecido que ela encontra num restaurante, não é por que o mundo está ficando mais moderno que temos que banalizar as coisas, eu acho que esse tipo de comercial não passa nenhuma mensagem positiva independente do que passa na novela ou no filme e etc…….., é inútil não melhora em nada a educação do nossos jovens, daqui a pouco vão falar que perder a virgindade com 12 anos é normal…………

24 09 2009
Antonio

Tá tudo muito bom, tá tudo muito bem. Mas tenho pra mim que deixar o filho em casa assistindo aos desenhos animados e a Xuxa é mais perigoso do que este comercial. Né não??

24 09 2009
Caio

“Nossa sociedade está assim por um único motivo: FALTA DE FAMÍLIA, falta de diálogo entre pais e filhos (ñ importa a idade), muitas vezes falta de PAI, falta de MÃE.”

Que engraçado…eu concordo com seu diagnóstico, Lohanne, mas o problema é que vc não extrai as consequências das idéias que vc defende. Veja que curioso: se cada vez mais netas se tornarem “moderninhas” como sugerido na propaganda, teremos cada vez mais crianças nascendo “por acidente”, geradas impensadamente, sem que o pai e principalmente a mãe (que geralmente é quem arca com as consequências) tenham responsabilidade e condições para educar uma criança.

Sejamos realistas. Uma liberalização sexual extrema não está dissociada da desestruturação da família! É muito fácil defender todas as “liberdades” do mundo quando as dissociamos de suas piores consequências. Assim podemos taxar os outros de hipócritas e atrasados e, além disso, posar de desentendidos dizendo: ‘ahh, o problema hoje está na falta de família”.

A mocinha de 20 anos segue os conselhos da avó e transa casualmente sempre que encontrar um objeto de seu desejo (ficaram felizes agora feministas de plantão?hehehe). Pois bem, digamos que a mocinha transe e engravide. Possivelmente, o garanhão cairá fora, afinal, ele era apenas um objeto. Qual a solução?Aborto?Como se fosse muito simples e não trouxesse dano algum às mulheres que recorrem a ele, não é mesmo?Ou abrir mão de vários projetos e criar o filho, com pai ausente?
Mas para que pensar nisso, né?Sejamos modernos, façamos sexo à vontade e ensinemos todos a fazerem o mesmo. Se alguma coisa der errado é só a gente reclamar da “falta de família”, que vem sabe-se lá de onde…

24 09 2009
Caio

E para ficar claro: a resposta da Havaianas foi mesmo muito boa. Reconheceu que o comercial incomodava grande parcela de seus clientes e o retirou da tv, onde todos são, de certa forma, obrigados a assisti-lo, colocando-o na internet, onde assiste somente quem quiser. Parece que as pessoas aqui querem justamente que todos sejam OBRIGADOS a assistir o comercial…

E quanto a músicas funk, cenas de novela, propagandas de cerveja…por que está pressuposto que quem discorda desse comercial concorda com essas coisas?É cada uma…

24 09 2009
João Carlos

Boa tarde!!!!
Sinto que nenhuma das atitudes tomadas me satisfez, pois entre o falso moralismo, reaccionarismo da campanha contra a propaganda e a total pasteurização da propaganda, que utiliza qualquer coisa para vender qualquer produto, não consigo ficar satisfeito.
A muito acho que devemos discutir a ética na propaganda, mas devemos ter cuidado com o moralismo travestido de ético, criatividade é muito bom mas deve ser sempre responsavel, não acho que a propaganda seja agressiva, mas poderia ter discutido modernidade de outra forma.
Afinal moderno é fazer sexo?
Sexo é prazer e também é opressão, uma sociedade é mais justa quanto mais liberal e transparente ela for.
Sexo para vender sandálias, serviu de argumento para combater as informações passadas as pessoas no intuito de evitar a gravidez indesejada entre adolescentes. Dessa forma a propaganda é criativa e presta um mal serviço para nossa sociedade ao levar essa discussão de forma tão superficial, talvez fosse melhor a empresa ter refletido as criticas e mostrado outras formas de encarar esse tema e não esconde-la na internet, onde só os modernos tem acesso.
Abs

24 09 2009
Carioca

Agora vi o comercial. Minha avaliação é que a propaganda é ruizinha, a avó não fala sequer com naturalidade, mas não é motivo pra essa hipocrisia toda. O idiota que produziu o vídeo protesto deve ser a Opus Dei ou servo da bispa Sônia.

24 09 2009
André Farkatt

Tive a paciência de ler TODOS os comentários, por sinal, que quantidade hein dona Clô ? E me sinto absolutamente tranqüilo em assinar embaixo de tudo o que você escreveu. Fico é pasmo como pessoas que aparentemente conseguem realizar sinapses como o Caio e a Gésyka e outros aqui que comentaram, podem concordar com a “censura” velada ao comercial e ter uma visão tão distorcida de educação, moralidade e democracia. É mesmo o fim do mundo…

24 09 2009
Claudio

Vocês realmente acreditaram nisto??? Tudo estratégia de marketing. E de um mal gosto em todos os sentidos……Nossa publicidade já viveu momentos mais criativos.

24 09 2009
frprado

Concordo plenamente. E é incrível que tem gente que acredita que uma criança de 5 anos ouviu a palavra sexo pela primeira vez assistindo a esse comercial. Se eu não tivesse mais o que fazer, assistiria hoje a Malhação e as novelas da Globo e contaria quantas vezes a palavra proibida é dita.

E se a pobre velhinha vai contra a moral, acabem com todas as novelas!! Todas estão repletas de valores errados, né? Assim os pais vão poder largar as crianças na frente da tv sem nenhuma supervisão pra se livrar dos pirralhos.

Aliás, são 15h35, horário de criança assistir tv, e acabo de ver uma chamada para a série Aline, onde é dito claramente que a protagonista mora com dois namorados. Isso pode, né?? Aí não afeta o sagrado casamento…
(hahahahahaha)

24 09 2009
frprado

Opa! Agora passou o comercial do programa chamado “AMOR E SEXO”. Pode também???? Gente, tá ficando divertido reparar o quanto tudo isso é ridículo…🙂

24 09 2009
correa

Podem ficar tranquilos pois não sou uma daquelas pessoas super tradicionais ou para quem gosta de expressões “old fashion”, no entanto não sei aonde fomos parar, dizer que um comercial aonde o sexo aparece explicitamente como um vilão destruidor de casamentos quando na verdade o intuito do sexo é que duas pessaos vivam como uma só e que possa através disso gerar uma terceira pessoa.
O quão assombroso, misterioso e mágico é o nascimento de uma criança e isso só pode ser realizado através do sexo, mas o que entendi no comercial é que a era na qual vivemos isso já não faz diferença é uma era moderna e descompromissada com que diz respeito a família não importando que um dos parceiros seja casado.
É por isso, que vemos uma geração que vive se reproduzindo como animais e depois querem jogar toda a culpa no governo que não contrala isso, mas os culpado sempre será a população que com pensamentos não modernos mas mesquinhos, cresce não para um futuro melhor, mas para o declínio de sua própria espécie.

24 09 2009
Ricardo reis

Que belo post! Tão elegante quanto o desfecho da Havaianas.
Parabéns! Eu nem sabia que o comercial tinha sido retirado do ar.
Você ainda pegou leve com os falsos moralistas que querem impingir aos outros seus valores religiosos.

24 09 2009
Fernando

Achei o comercial forçado, indutivo e maldoso no nível das novelas da Rede Globo de Televisão, padrão globo de pornografia. Meu caro Nassif, não é que as pessoas sejam hipócritas é que elas são forçadas muitas vezes a sorrir numa situação que a mídia, a mesma que o senhor freqüenta, impões goela abaixo na sociedade. E as pessoas mais velhas ou de mais idade, para não passar por atrasada, se obrigam a aceitar. Hoje em dia, em nome desta desfaçatez ou promiscuidade geral, é comum se ver em festas, reuniões, shopping e até mesmo na rua, mulheres e homens casados numa paquera desavergonhada e ensandecida com seus amantes, como se o cônjuge fosse apenas aquele que colabora nos pagamentos de contas ou cuida dos filhos. A famosa Xuxa, rainha da pornoGlobo de televisão, que o diga, homem bom é aquele que serve apenas pra procriar na hora que ela quer, pra isso contratam o bagual de cria Szafir.
É claro que estas pessoas que condenam o comercial, passam por hipócritas no momento em que não criticam as redes de televisão que diariamente largam seus lixos libidinosos nos lares brasileiros em horários nobres. Malhação poderia por exemplo ser chamado de “perversão”, pois além de mal-educados os alunos vivem em chupação desenfreadas que deixa as pobres sangre sugas de boca aberta. A escolinha do senhor Sidney Magal na bandeirantes e Zorra Total, mais parecem programas eróticos do que de humor, tem até ator de pornografia.
Então as pessoas estão saturadas com esta maldade explícita toda, até que chega o dia do desabafo como foi o caso deste comercial, convenhamos a coisa foi forçada pra ver no que dava, só faltava ter ao fundo uma musica da imbecil da pitty, pra deixar a coisa mais vulgar ainda.

24 09 2009
Pires

Olá André Farkatt, creio eu que a idéia aqui não é promover a censura e nem distorcer a educação ou moralidade, mas ainda acho que os bons principios, os valores são heranças que devem ser preservados (na medida do possível) para nossas crianças. O fato do telespectador ouvir a palavra sexo não é problema nenhum, a questão é qual foi transmitido no comercial, banalizando o prórpio sexo (fazer por fazer) mas, fazer o que né como disse aqui anteriormente hoje somos um país muito “moderno”, “avançado” e pra muita gente valores, principios isso virou caretice.

Tudo tem o seu tempo, no momento certo a criança tem de ser instruída a entender o sexo mas, não pode ser “agredida” futilmente por um comercial de chinelos e defendo essa tese dos principios somente pelas crianças pois, eu sou um adulto, não tenho filhos e não me surpreendo com tanta banalidade e porcaria que passam em nossas telinhas e rádios.

E ressaltar que não possuo nenhuma religião mas, ainda acredito nos valores que devemos transmitir para as crianças, foi com eu disse anteriormente:

“…por essas e outras lá fora nós somos vistos como o país da sacanagem, abaixo o créu, abaixo promiscuidade, abaixo as tendências maliciosas de novelas nos canais livres, a criança quando tiver de saber o que é sexo tem de ser instruída e acompanhada (até certo ponto) pelos pais e não serem agredidas gratuitamente com um monte de porcarias que elas estão expostas na tv hoje em dia, falei!”

24 09 2009
gilsonfn

Infelizmente no Brasil, pela hipocrisia de muitas pessoas, se tem a mania de se criticar e dizer que isso ou aquilo ofende a moral e os bons costumes, mas se fosse mesmo para criticar o que ofende a moral e os bons costumes, deveríamos começar pelas novelas que estão cheias de cenas de pornografia, pelos seriados que não fazem outra coisa se não apelarem para a pornografia e até o cinema brasileiro, com muitos filmes ridículos,não todos, que apelam demais para a pornografia e não acrescentam em nada em termos de cultura, educação e esclarecimento para nossas crianças e até enoja com tanta baixaria, até os programas de humor exageram na pornografia e mesmo assim ninguém critica ou pede para tirar do ar.
Não é este comercial sutil e muito bem feito, que ofende a moral do nosso povo, mas sim a cabeça poluída das pessoas que só pensam em coisas erradas que estam destruindo a nossa sociedade.

24 09 2009
Renata

Achei muito legal tudo o que foi postado. Interessante perceber a diferença entre dar uma opinião com a consciência e com a personalidade. Penso que a gente está sempre reagindo com tudo aquilo que é diferente do que a gente ACHA que é certo. E “achar” não é uma faculdade da inteligência. A não aceitação da realidade faz a gente sofrer e nubla a nobre faculdade de pensar, responsável por solucionar as nossas questões. Tudo que foi citado está aí, 24h por dia, de uma maneira ou de outra, implícito ou explícito. São incontáveis os assuntos que deveríam ser tratados com as crianças (e com adultos também) mas isso não cabe dentro da realidade. Penso que a saída (se é que ela existe) é ensinar as crianças a pensar fornecendo-lhes no dia-a-dia elementos de razão para que elas pensem sozinhas na medida de seus entendimentos…mas só podemos ensinar aquilo que sabemos fazer.

24 09 2009
Fatita Vieira

Clotilde,
Eu adorei o comercial e o seu post!
Na primeira vez vi rapidamente, pois estava de passagem em frente à TV. Depois prestei atenção e dei risadas!
Pense numa avó que eu queria ter! E numa avó que eu seria se tivesse filhos e netos!
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

24 09 2009
Top Posts « WordPress.com

[…] Comercial Havaianas e cenas de hipocrisia explícita Penso que todo mundo já viu o comercial das sandálias Havaianas que estava passando na TV. Leve, divertido, bem […] […]

25 09 2009
Comercial de Havaianas « Eduardo Fyl

[…] Clique aqui para ler a postagem completa. […]

25 09 2009
Achados na web 68 | Ladybug Brasil

[…] em que a vó falava para a neta se jogar. Acompanhe: Zel, La Reina, ambas a partir do artigo da Clotilde Tavares. Detalhe: a Havaianas deu a volta por cima dos hipócritas, colocou a vovó de volta ao ar […]

25 11 2009
Blogueiros, trolls e censura « Umas & Outras

[…] escrevi aquele post sobre o comercial das sandálias havaianas, permiti todos os comentários que tinham idéias contrárias às que expressei no post, desde que […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: