A vida é como a rapadura

4 11 2009

Gosto muito de dizer, e até já disse aqui, uma frase ouvida nas ruas: “A vida é como a rapadura: é doce, mas é dura.” Aí, toda vez que falo isso, muita gente me envia emails oferecendo diversas versões para a mesma frase. Sabedoria popular é assim mesmo, multiforme, e nenhuma dessas formas é mais certa do que a outra. A rigor, a frase é o conjunto de todas as suas versões.

Uma leitora me questionou se, na vida e na frase, primeiro não viria a dureza, e depois a doçura. Eu penso que não. Quando você põe a a rapadura na boca, a primeira coisa que sente é o doce. O doce vem antes, para enganar, para seduzir, para fazer a gente meter os dentes nessa rapadura tão difícil de roer.

As Proezas de João Grilo

Mas cada um sabe de si; e o doce e o duro estão às vezes tão unidos que o negócio é se fazer de doido e ir roendo a rapadura da vida, devagarinho, sentindo o doce, mas sabendo que esse doce também traz o açúcar da Morte Caetana, cariando nossa força de existir.

Viver é muito perigoso, já dizia Guimarães Rosa, e não é coisa pra gente frouxa. E já que eu estou no campo das frases cito mais uma, de Ariano Suassuna, posta na boca de João Grilo, o mais soberbo personagem do nosso armorial conterrâneo: “A vida é um sutiã: o negócio é meter os peitos!”

 


Ações

Information

4 responses

5 11 2009
Rosario Moura Bezerril

Clonews,minha querida amiga,estava eu a procura de algo para mostrar em sala de Introducáo aos Estudos Literários,quando lendo o “umas e outras”encontro duas coisas ótimas,a frase de Ariano e um trecho da peca de Shakespeare…valeu,vou me exibir por lá…ô Clotilde,queria ser tu prá saber tanta coisa…beijo…de Coimbra…ah,mas pensando bem,me manda um cordel,alguma coisa rápida que tu tenha (eu sei que tu tem!)prá eu dizer lá…bjs.

7 11 2009
Luciana Håland

Também sempre escutei da forma que você diz: é doce mas é dura.
Já essa outra do sutiã eu não conhecia, mas concordo totalmente, temos que ‘meter os peitos na vida’, gostei.
Beijo

10 11 2009
Silvana Nunes

Navegando pela grande rede sem rumo com a intenção de divulgar o meu blog, cheguei até você e gostei do que vi, tanto que pretendo voltar mais vezes.
No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da tela do computador está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar cuidado. Em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER… em http://www.silnunesprof.blogspot.com
Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura e enquanto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam. Pois o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos é o afeto e uma boa educação. Isso faz com que ela acredite na própria capacidade, seja feliz e tenha um preparo melhor para lidar com as dificuldades da vida.
Se gostar da minha proposta, siga-me.
Peço que ao responder deixar sempre o link do blog, pois às vezes a mensagem entram com o link desabilitado ou como anônimo. Por causa disso fico sem ter como responder as pessoas.Os meus comentários também entram via e-mail, pois nem sempre a minha conexão me permite abrir as páginas: moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, creio que mais alto que as antenas, com isso a minha dificuldade de sinal do 3G. Espero que entenda quando não puder responder.
Por hoje fico por aqui, Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
Saudações Florestais !

10 11 2009
Clotilde Tavares

Obrigada, Silvana! Volte sempre.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: