Maluquices de escritores famosos

16 11 2009

Ando devendo a alguns leitores deste blog um post sobre essa história de “escrever”. Isso porque depois que fiz o “lançamento virtual” do meu livro Coração Parahybano, algumas pessoas me enviaram e-mails com perguntas variadas sobre o ato de escrever ou pedindo que eu opinasse sobre seus textos.

O assunto é tão interessante que quero escrever com mais cuidado, coisa que não pude fazer ainda, pois o fim-de-semana foi animado e cheio de compromissos e eu não sou tão nerd assim que fique o tempo todo enfiada em casa.

Então, enquanto você espera, divirta-se com essas maluquices de escritores famosos que pesquei na Internet para sua diversão.

goethe

Goethe

Goethe escrevia em pé. Ele mantinha em sua casa uma escrivaninha alta. Hemingway também colocava a máquina de escrever numa prateleira da estante. (Eu também, durante um período de intensas dores na coluna, também passei um tempo escrevendo em pé. Ainda faço isso, quando estou muito excitada com um trabalho novo e não consigo ficar sentada enquanto escrevo).

Pedro Nava aparafusava os móveis de sua casa a fim que ninguém os tirasse do lugar. Nilo Tavares (meu pai) colava os pés da mesa no chão com Araldite, pelo mesmo motivo.

Gilberto Freyre não sabia ligar sequer uma televisão. Todas as obras foram escritas a bico-de-pena, como o mais extenso de seus livros, Ordem e Progresso, de 703 páginas.

aluizio_5

Aluísio de Azevedo

Aluísio de Azevedo, antes de escrever seus romances, desenhava e pintava, sobre papelão, as personagens principais, mantendo-as em sua mesa de trabalho, enquanto escrevia.

Carlos Drummond de Andrade imitava com perfeição a assinatura dos outros. Falsificou a do chefe durante anos para lhe poupar trabalho. Ninguém nunca notou.

Érico Veríssimo era quase tão taciturno quanto o filho Luís Fernando, também escritor. Numa viagem de trem a Cruz Alta, Érico fez uma pergunta que o filho respondeu quatro horas depois, quando chegavam à estação final.

Monteiro Lobato adorava café com farinha de milho, rapadura e içá torrado (a bolinha traseira da formiga tanajura), além de Biotônico Fontoura. “Para ele, era licor”, diverte-se Joyce, a neta do escritor.

manuel bandeira

Manuel Bandeira

Manuel Bandeira sempre se gabou de um encontro com Machado de Assis, aos dez anos, numa viagem de trem. Puxou conversa: “O senhor gosta de Camões?” Bandeira recitou uma oitava de Os Lusíadas que o mestre não lembrava. Na velhice, confessou: era mentira. Tinha inventado a história para impressionar os amigos.

Mário de Andrade provocava ciúmes no antropólogo Lévi-Strauss porque era muito amigo da mulher dele, Dina. Só depois da morte de Mário, o francês descobriu que se preocupava em vão. O escritor era homossexual.

Jorge Amado para autorizar a adaptação de Gabriela para a tevê, impôs que o papel principal fosse dado a Sônia Braga. “Por quê?”, perguntavam os jornalistas, Jorge respondeu: “O motivo é simples: nós somos amantes.” Ficou todo mundo de boca aberta. O clima ficou mais pesado quando Sônia apareceu. Mas ele se levantou e, muito formal disse: “Muito prazer, encantado.” Era piada. Os dois nem se conheciam até então.

Achei isso aqui.


Ações

Information

3 responses

16 11 2009
Tweets that mention Maluquices de escritores famosos « Umas & Outras -- Topsy.com

[…] This post was mentioned on Twitter by Clotilde Tavares, Washington Araújo. Washington Araújo said: Veja algumas maluquices de escritores famosos no excelente #blogumaseoutras. http://tinyurl.com/yhwvnoc by Clotilde Tavares […]

23 11 2009
Manoel Bomfim

E eu, que não sou poeta, não sou escritor, fama nenhuma, tenho a mania de(90 %) só escrever deitado na cama, com os pés pro lado da cabeceira, olhando não sei pra onde e vendo o que não estava olhando. Mas, estou escrevendo 3 livros em paralelo, alíás 4, que não tenho a menor idéia de quando terminarei ou se terminarei. São: “Passaporte pra Eternidade”, “De volta ao Marco Zero” e outro sobre “Minha amada Iguatu”, um condensamento de minha infância, minha adolescência curtida às margens do Rio Jaguaribe. Além de um outro de poesias. Todos já tem bastante coisas rabiscadas.

Bomfim

20 01 2010
ellen

amei o q vc achou
algumas coisas sabia
e necessario saber quando s quer fazer vestibular ou s estuda ainda o ensino medio
mas,,,,,amei…kkkk
tdo
achei muito interessante

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: