Santa Cecília, a música e meu neto

22 11 2009
Santa Cecília

Santa Cecilia

Hoje 22 de setembro novembro, é dia de Santa Cecília e também Dia do Músico. Eu não sou lá muito chegada às coisas da religião formal, mas sou louca por milagres e pela vida dos santos. A história da santinha, que teria vivido nos primeiros séculos da era Cristã, em Roma, não difere muito das outras santas da mesma época. Prometida em casamento a um jovem da nobreza romana, Valeriano, conseguiu convencê-lo de que não podia entregar-lhe sua virgindade pois a havia consagrado a Deus. O noivo não somente aceitou o acordo, como converteu-se também, juntamente com seu irmão Tiburcio. O governador, sabendo da conversão dos dois rapazes mandou decapitá-los e irritado por ter Cecília entregue todo o tesouro da família aos pobres, mandou asfixiá-la no vapor fervente. Ao ver que ela saía ilesa, ordenou sua decapitação.

O sono de Santa Cecília, por Waterhouse.

Três golpes foram desferidos contra a jovem, que a feriram mortalmente mas não conseguiram separar sua cabeça do corpo. Ela tombou, e nessa posição ainda viveu três dias, aconselhando os que a procuravam, reafirmando sua fé em Deus e exaltando a conversão dos circunstantes.

A associação da santa com a  música vem do fato relatado pelos cronistas de que, durante os festejos do casamento ela, ouvindo a música executada, transportou-se aos elevados domínios epirituais reforçando mais ainda a sua fé em Deus. Dizendo melhor, seu caminho espiritual para Deus aconteceu através da música.

Lírio: o branco da pureza, o verdor da consciência, o odor da reputação...

Na Legenda Aurea, livro escrito no século XIII por Jacopo de Varazze e que conta a vida dos santos, eu vi que o nome Cecília vem de coeli lilia, ou lírio do Céu, e assim foi chamada pois tinha do lírio o a brancura da pureza, o verdor da consciência e o perfumado odor da boa reputação.

Para mim, Cecília é um dos mais belos nomes de mulher, e sempre me aborreci quando alguém o pronuncia “cicilha”, sem escandir as sílabas nem as vogais, “cê-cí-li-a”, como deve ser pronunciado. Cecília é o nome das filhas de dois grandes amigos: o jornalista Ciro Pedrosa, e o meu querido amigo André de Mello Lima, já falecido.

Sendo Dia do Músico, o dia também tem uma nota diferente, pois ambos os meus filhos, Rômulo e Ana Morena, são músicos, e eu mesma já fui durante alguma tempo, quando tentava me entender com um violoncelo no ínícios da década de 1970. A Medicina me levou para outros caminhos, mas o som aveludado do cello ainda me desperta fortes emoções.

Marcelo, neto e Rômulo, filho.

Este dia também é especial para mim pois é o aniversário de 10 anos do meu Neto, Marcelo Rodrigues Tavares, um menino lindo, inteligente e doce, em cujos olhos eu me vejo refletida sempre como muita alegria e gratidão ao Universo por ter me dado este privilégio.

Então é domingo, é dia de Santa Cecília, é dia do Músico e é dia de Marcelo. Um dia perfeito.


Ações

Information

6 responses

22 11 2009
Jose Castro

Hoje é 22 de NOVEMBRO. Acho que houve um equívoco de 60 dias..
Apenas para sair da rotina. As suas postagens são interessantíssimas.

Abraços de Fortaleza.

23 11 2009
Clotilde Tavares

Pronto, Castro! Já corrigi! Eu diria que esses enganos são da terceira-idade, mas como vejo muita gente mais nova cometendo os mesmos lapsos, direi que foi apenas isso: um lapso. Grata pela correção.

23 11 2009
Iran Farias Cavalcante

Cecília é o nome da minha primeira neta; ela é Ana Cecília, Ana em homenagem à mãe de Maria, chamada entre nós de Sant’Ana, e Cecília pela santinha da música. Você acha Cecília um belo nome – concordo – e eu gosto muito da combinação Ana Cecília, para mim soa bem.
Quanto à música: procurei nos idos de 1974 o curso de música da UFPB, que funcionava no antigo prédio da Engenharia na Visconde de Pelotas, interessado no piano; ao ser informado que tinha de fazer dois semestres de Teoria Musical desisti da minha pretensão, pois eu apenas estava interessado em “tocar” o piano…
Iran.

23 11 2009
Clotilde Tavares

Mas criatura, como tu queria tocar sem ler? Eu fiz teoria musical durante um ano e meio, durante o mesmo tempo em que fiz aula de instrumento, e ainda leio “marromeno”. O pior era que as aulas eram leituras de solfejos na clave de sol e meu instrumento, o violoncelo, por ser grave, usava clave de fá e de dó. Pense num aperreio!

25 11 2009
Iran Farias Cavalcante

O problema é que eu tinha sido “vacinado” contra Teoria Musical pelas aulas de Canto Orfeônico no Ginásio Salesiano. Na adolescência eu tentara aprender a tocar violão “de ouvido”, com um certo sucesso;
assim, eu achava que seria possível tocar o piano “de ouvido”, sem me dar conta da complexidade do instrumento e das peças próprias para tal instrumento. Foi uma oportunidade perdida, que ainda hoje lamento.

24 11 2009
Carolina

Nossa, Clotilde, avó??!!

Por sua foto eu jurava que vc não passava dos 45!!

E o netinho é lindo!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: