Viajar é preciso

2 03 2010

Estou em viagem, meu caro leitor. Hoje, no início da tarde, parti para o Recife, onde estou agora; amanhã parto para o Agreste de Pernambuco, mais precisamente Garanhuns, Angelim, Correntes, Canhotinho e Viçosa – esta já em Alagoas – onde vou dar continuidade à pesquisa que já venho fazendo há tempos sobre os meus antepassados.

Oriundos da cidade de Correntes, os Santa Cruz se espalharam: um ramo para Monteiro-PB, de onde deu ramos para a Paraíba e Recife; outro ficou por lá mesmo Pernambuco e radicou-se na cidade de Angelim-PE onde trocou de sobrenome e deu origem aos inúmeros Salgado e Calado que de lá se espalharam pelo estado. Outro ramo ainda subiu ao Amazonas e de lá veio ao Rio de Janeiro; e mais um outro deixou descendentes ainda radicados em Pernambuco.

É em busca dessas origens que estou. É em busca das histórias desses homens e dessas mulheres que se radicaram naquelas terras de antanho, onde não havia nada, e do que construíram sobre aquele chão. Habitaram, casaram, tiveram filhos e netos, compraram, venderam, viveram. Eu quero saber que histórias foram essas.

Por isso, vai ter dias em que eu não vou responder nem emails nem comentários e não vou poder postar.

A história – o pedaço que já está escrito – você pode ler aqui.

Anúncios