Comercial Havaianas e cenas de hipocrisia explícita

23 09 2009

Penso que todo mundo já viu o comercial das sandálias Havaianas que estava passando na TV. Leve, divertido, bem humorado, foi criado pela AlmapBBDO e tem a presença do ator Cauã Reymond, que vira o foco de uma conversa entre avó e neta na mesa de um restaurante. Se você não viu, deve vê-lo clicando abaixo, antes de continuar lendo. É rápido, tem apenas 32 segundos.

Pois bem: o comercial foi retirado do ar. As chamadas pessoas “de bem”, baluartes da moral e da pureza, acharam que a peça publicitária ofendia a “sagrada” instituição do casamento e pressionaram a empresa, que achou melhor suspender a exibição, no que eu não a condeno uma vez que precisa vender seu produto e não vai brigar com supostos clientes, sejam eles hipócritas ou não. E chamo sim essas pessoas de hipócritas porque se julgam mais puros e decentes de que os outros e nessa tentativa de impor seus valores atropelam os valores das outras pessoas. Veja abaixo o vídeo que está disponiblizado no You-Tube contra o comercial, com direito a citações bíblicas e tudo o mais. Dura 2 minutos.

O video começa com a declaração: “Fui obrigado a falar de sexo com minha filha de 5 anos!” Ora, minha gente! Qual o problema? Todo mundo sabe que é nessa idade que as crianças começam a perguntar sobre “aquilo que papai e mamãe fazem quando se trancam no quarto”, sem precisar da televisão para que essa curiosidade seja despertada. A clareza e a sinceridade nas respostas vai determinar no futuro a atitude saudável ou não dessa criança em relação ao sexo. Mas o video continua dizendo que a criança viu “uma avó dizer à neta que fazer sexo é moderno!” Na verdade, a avó não disse isso. Dise que ela, a avó, era moderna, porque convenhamos: fazer sexo é a coisa mais antiga que existe.

Eu duvido que a criança tenha perguntado isso aos pais. A referência a sexo é rápida, casual e sutil, dentro da conversa, e tenho certeza de que a criança não atentou pra isso. E se atentou? E se perguntou? Qual o problema de uma criança de cinco anos perguntar o que é sexo e a mãe responder? E será que e só esse comercial a única referência ao sexo que há na TV, cuja programação a criança assiste inteirinha enquanto os pais trabalham? E os comerciais de outros produtos, como os de cerveja, por exemplo, carregados de conteúdos eróticos?

O pior de tudo é que o vídeo traz o exemplo da criança de 11 anos, estuprada e engravidada pelo padastro pedófilo. O que o video quer demonstrar aqui? Que as crianças, conhecendo o sexo tão cedo, e preferindo o sexo ao casamento, se fazem estuprar e engravidar de propósito pelo inocente padastro, aprisionado nas garras da menininha que aprendeu sexo na TV?

O mundo está cheio desse tipo de hipocrisia, meu caro leitor. O mundo nestá lotado de pessoas puras e melhores do que as outras, que vêem pecado e sujeira em tudo, porque o pecado e a sujeira está dentro dos seus corações e mentes, toldando sua visão, distorcendo a sua forma de ver a realidade e prejudicando toda a sociedade.

Para concluir, veja como a empresa contornou com elegância a situação, tirando o comercial do ar mas o substituindo pelo apresentado abaixo.

UPTADE: (24/09)

Quero agradecer a todos que participaram desta discussão. Tenho lido atentamente todos os posts e justamente por essa leitura notei que os argumentos começam a se repetir. Considero que, uma vez que as diversas opiniões, contra, a favor, mais ou menos, quase, em certos casos e talvez já foram apresentadas, replicadas e treplicadas, chegou a hora de encerrar. Agradeço a todos, e aproveitem para visitar os outros 172 posts deste blog, sobre temas variados. Mais uma vez, muito obrigada.

Anúncios




Alguém se lembra?

5 06 2009

gillette5 antig_biotonico

antig_calcafarwest antig_liquidif

modess5 antig_ruralwillis